Imperfeitamente perfeitos

by 12:13 PM 0 comentários


Desculpe te contar assim tão de repente uma coisa que talvez você - ainda - não saiba, mas que é muito importante. A perfeição não existe. Sim, é verdade. Sim, também sei que pode ser um pouco difícil pra você aceitar isso, mas é a mais pura realidade.
Seus pais não são perfeitos, seus amigos também não e seu namorado(a) muito menos.  Eu também não sou, e desculpe a indelicadeza, mas você também não é. Então, se nem mesmo você é perfeito, porque cobra tanto a perfeição nas pessoas? Por acaso é melhor que elas? Tem o direito de errar e elas não? Pois é, acho que assim como eu, você chegou a conclusão de que é tão imperfeito quanto qualquer outra pessoa... mas posso te contar uma coisa? Ta aí a graça da vida, nos erros, no fato de não sermos perfeitos. 
Se fossemos todos perfeitos, não precisaríamos de mais conhecimento, porque pessoas perfeitas certamente saberiam tudo. Pessoas perfeitas também não precisariam de mais ninguém, porque pessoas perfeitas são autossuficientes. Qual seria a necessidade de ter amigos e família para pessoas perfeitas? Se elas são perfeitas, não precisam que ninguém as ame, se importe ou cuide delas. Percebeu que um mundo com pessoas perfeitas seria realmente muito chato? Pois é, eu também. Então pra que cobrar tanto das outras pessoas ou de você mesmo? Pare de esperar que as pessoas ao seu redor sejam perfeitas, que não cometam erros. Elas vão errar em algum momento, assim como você. Nós somos humanos, portanto imperfeitos por natureza.
Esteja preparado para perdoar - aos outros e a você mesmo -, dar mais quantas chances forem necessárias. Faça do seu erro um ponto de partida para se tornar uma pessoa melhor, e não perfeita, porque a verdade é que sempre temos algo para melhorar em nós. E se você reparar bem, são essas imperfeições que nos fazem precisar um dos outros,  nos fazem assim, imperfeitamente perfeitos.  

Tatiane Costa

Developer

Cras justo odio, dapibus ac facilisis in, egestas eget quam. Curabitur blandit tempus porttitor. Vivamus sagittis lacus vel augue laoreet rutrum faucibus dolor auctor.