Por dentro de minha mente

by 12:03 AM 0 comentários


Minha mente é como um labirinto do qual não consigo fugir, cujas paredes me protegem mas também sufocam. As vezes, passo por lugares que já conheço. Em outros momentos, descubro espaços nunca antes habitados. Seus caminhos tanto podem ser largos e belos quanto estreitos e assustadores. É uma verdadeira viagem, uma aventura que teve data de início e terá de fim, só não a conheço ainda. E enquanto o dia não chega, vou andando, caminhando e me permitindo descobrir tudo o que ela tem a me oferecer. Cada descoberta é singular, mágica e inebriante. Qual caminho seguir? Que direção escolher? Terá ela volta?

Nossa mente é nossa principal aliada e inimiga. Como desvenda-la? É ela que alimenta nossos sonhos ou os destrói. Nos mostra a realidade ou nos cega. Nos dá a direção ou nos deixa perdidos, sem saber para onde ir. Posso eu confiar nela? Ela, que pode distorcer as verdades tão claras e camufla-las de mentiras e vice e versa. Ela, que pode nos enganar, fazendo-nos enxergar aquilo que não existe. Ela, que vai de heroína à vilã em um único pensamento. Pensamentos... dentro do labirinto da mente, eles são como o combustível que nos move, incessantemente em busca de um lugar com respostas, seja ele qual for. Podemos também compara-los à grãos de areia, que vem e vão de acordo com a direção do vento ou à estrelas, que nem sempre são possíveis de organizar em constelações.

No labirinto da mente, é importante ter sempre claro de onde se veio e para onde se vai, porém, ás vezes, é preciso perder-se para encontrar-se. Podemos viver em um mundo abarrotado de pessoas, mas lá, em nossa mente, somos os únicos habitantes. Só nós mesmos podemos decidir quando, onde e porquê. E essa é a beleza da coisa, da vida, da mente. E enquanto estamos dentro desse labirinto chamado mente, vamos vivendo, aprendendo e caminhando na tênue linha entre a loucura e a sanidade.

Tatiane Costa

Developer

Cras justo odio, dapibus ac facilisis in, egestas eget quam. Curabitur blandit tempus porttitor. Vivamus sagittis lacus vel augue laoreet rutrum faucibus dolor auctor.